Novos passos – Brasil

blog port

Um olhar mais atento para a jornada de Jesse e Erika

escrito por Jesse Applegate

Bom, aquelas newsletters (que você pode estar recebendo ou não – se não, clique aqui) talvez sejam muito rápidas e concisas para você, então agora você está aqui para descobrir mais detalhes sobre a nossa jornada.

Primeiro, eu vou passar as informações principais. Originalmente, o plano era para nós dois viajarmos para o Brasil por um mês, começando no dia 18 de dezembro, e então retornar ao Japão juntos para continuar o nosso trabalho aqui. No entanto, os planos mudaram. Agora o plano, se Deus quiser, é para a Erika ficar no Brasil e eu volto para uma missão final de 22 de Janeiro até mais ou menos a metade de março para terminar o nosso compromisso com essas igrejas. Depois disso, eu espero me reencontrar com a Erika no Brasil.

Agora vamos aos detalhes.

Antes de vir para o Japão, alguns de vocês perguntaram se a gente sabia por quanto tempo. Nós respondemos: “não sabemos por quanto tempo… pode ser por alguns meses, pode ser um ano; pode ser pra sempre”.  Isso era tudo o que podíamos dizer, uma vez que o Senhor não nos contou a vontade dele nessa questão ou nos deu um comando específico com um tempo determinado. Nenhum de nós sequer sabe o que vai acontecer conosco amanhã. No entanto, nós deveríamos dizer, “se o Senhor desejar, nós vamos fazer isso ou aquilo” (ver Tiago 4:13-17)

Da mesma maneira, nós não temos ideia de quanto tempo vamos ficar no Brasil no próximo capítulo da nossa jornada. Pode ser por meses, ou talvez alguns anos, quem sabe. Algo não esperado poderia acontecer e nos prevenir de sequer ir ao Brasil, e todos os nossos planos virariam nada. Mas o Senhor determinou os nossos passos e vai cumprir o plano dEle para nós.

Uma rápida reflexão desde o início da nossa jornada até aqui traz a minha memória alguns dos meus primeiros pensamentos. Para mim… eu deixei o futuro incerto, mas secretamente imaginei que nós chegaríamos aqui no Japão e ficaríamos a longo prazo, talvez para o resto de nossas vidas.

Antes de vir para o Japão nós oramos por meses e meses, perguntando ao Senhor qual a sua vontade era. Nós não recebemos nenhuma resposta clara e o visto de turista da Erika para os EUA estava prestes a expirar. O chamado geral e o desejo de servir ao Senhor e de completar a grande comissão era forte em nossos corações. Antes, a Erika e eu tínhamos sentidos um grande fardo e amor pelos japoneses, sabendo que o evangelho mal penetrou no Japão ainda. Com o tempo acabando, nós olhamos diversas organizações, mas não sentimos paz e não encontramos portas abertas, exceto duas opções. Jocum ou uma igreja local no Japão. Finalmente, nós sentimos que dessa vez, deveríamos nos conectar diretamente com a igreja e com a cultura e então seguimos a direção da igreja local. Eu pedi ao Senhor que ele fechasse as portas se essa não fosse a sua vontade e que ele as abrisse se fosse da vontade dele. De fato, tudo se alinhou em um tempo perfeito e  com a rapidez e o favor de Deus (não apenas para nós, mas também para a igreja). Alguns de vocês sabem dos desafios que nós tivemos para processar o visto da Erika para o Japão, e apesar desse teste de fé, Deus trabalhou de forma milagrosa para nós. Mesmo depois de chegar no Japão, quando nós recebemos o nosso certificado de eligibilidade eles nos contaram que tinha sido processado em tempo recorde.

Eu escrevi tudo isso para mostrar que desde o começo, o futuro estava incerto. No entanto, a paixão em nossos corações estava lá e nós comprometemos nossos passos a Deus. As portas se abriram e antes que você soubesse nós estávamos aqui.

Então o que aconteceu de lá pra cá?

Primeiro de tudo, Deus foi fiel e proveu por todas as nossas necessidades. Ele também trabalhou em diversas maneiras, visíveis e invisíveis. Quando nós estávamos cansados, Ele não estava. Quando nós estávamos dormindo ou desatentos, Ele ainda estava trabalhando. Ele respondeu as nossas orações e fez as coisas crescerem.

Agora eu preciso falar das dificuldades. Houveram dificuldades para nós dois, especialmente para a Erika. Desde o começo, a Erika passou por choque cultural e muitas lágrimas. Eu mesmo tive minha porção de dificuldades e momentos de depressão. No final o Senhor nos sustentou e nos deu esperança. Ultimamente, a Erika tem estado preocupada com a condição de sua alma, e tem ficado muito fraquinha. Eu falei pra ela que eu não a forçaria a ficar aqui, mas que era da vontade de Deus que eu fosse compreensivo e gentil com ela. A primeira vez que eu falei isso, ela orou e sentiu que deveria ficar aqui por mais tempo. No entanto, alguns meses depois a mesma coisa aconteceu e nós fomos orar para o Senhor.

Ele não me disse pra ir nem pra ficar. No entanto, ele me lembrou a ser compreensivo e amar a Erika como Cristo ama a igreja. Com esse conselho eu senti paz, e contei pra Erika. Dessa vez ela não decidiu ficar, mas sentiu que a coisa certa para nós era ir pra casa para o Brasil e nos recuperar e ganhar força. Eu também estou confidente de que esse tempo será ótimo para nós dois ganharmos força e nos preparar para a estrada adiante. Honestamente, eu acho que eu estou pronto para um tempo de recuperação depois dessa cansativa “batalha”. Portanto, eu estou esperançoso e tenho paz no meu coração sobre todas essas coisas e a Erika também está sentindo paz.

Além disso, nós esperamos fazer algo para o Senhor enquanto estivermos no Brasil, seja na igreja ou em evangelismo. Nós colocamos as nossas mãos no arado e nós não vamos olhar para trás. Eu estou animado para ver o que Deus tem reservado para nós. Que somente a vontade dEle seja feita.

Nós também estamos esperando nos conectar mais com a igreja da Erika (algo que não fizemos desde que nos casamos). Esse será um tempo de fortalecer o nosso vínculo espiritual com a nossa comunhão de cristãos no Brasil

Por último, o Japão continua no meu coração. Eu espero continuar orando e se o Senhor desejar, voltar de novo no futuro para expandir o evangelho aqui, seja a curto ou longo prazo. Talvez a gente possa encorajar outros a se unir no trabalho aqui no Japão, porque a colheita é grande mas os trabalhadores são poucos. No entanto, quem sabe onde o Senhor vai nos levar. Pode ser um lugar que jamais passou pelas nossas cabeças.

Por favor nos mantenha em suas orações.

E não se esqueça de orar por dois homens em particular que o Senhor tem tocado aqui: O Sr. Ishikawa e o Sr. Katae. Ore para que o Senhor faça as sementes da Sua palavra crescerem em seus corações e que eles dêem muitos frutos para o Reino. Ore também para que eles estejam protegidos contra o inimigo e que Deus aumente a fé, o amor e o entendimento deles.

Que Deus abençoe a todos vocês e que ele os mantenha na Sua paz, no nome do nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Advertisements

New Steps – Brazil

bloglight

John 1:5

A closer look into the journey of Jesse and Erika.
written by Jesse Applegate

Well, those newsletters (which you may or may not already be receiving) may be too quick and concise for you, and so now you are here to uncover more details that other people just wanna skip over.
First off, I will just get to the main info. Originally, the plan was for both of us to go on a one month trip to Brazil starting on the 18th of December, and then return to Japan together to continue our work here.  However, plans have changed. Now the plan, Lord-willing, is for Erika to remain in Brazil and for me to come for a final mission from January 22nd till some time in mid-march in order to finish my commitment to these churches.  Afterwards, I hope to reunite with Erika in Brazil.
Now onto the finer details.
Before coming to Japan, some of you back home asked us if we knew how long. To which we replied, “we do not know how long… it could be a few months, it could be a year;  it could be forever.”  Which is all we could say, since the Lord did not tell us His will in the matter or give us a specific command with a time frame.  None of us even knows what will happen to us tomorrow.  Therefore we should say, “if the Lord wills, we will do this or that.” (see James 4:13-17)
In the same way, we have no idea just how long we will be in Brazil in this next chapter of our journey.  It could be months, it could be a couple years, who knows.  Something unexpected could happen and prevent us from going to Brazil at all, and all of our plans come to nothing.  But the Lord has determined our steps and will work out His plan for us.

A quick reflection from the start of our journey here brings me back to some of my first thoughts. As for me… I left the future unknown, but secretly imagined that we would arrive here in Japan and stay long-term, maybe for the rest of our lives.

Before coming to Japan we prayed for months and months, asking the Lord what His will was. We received no clear answer, and Erika’s U.S. tourist Visa was about to expire. The general calling and desire to serve the Lord and fulfill the great commission was strong in our hearts.  Previously, Erika and I had felt a strong burden and love for the Japanese people, knowing that the Gospel had barely penetrated Japan yet. With time running short, we looked into several organizations, but were unable to find peace or an open door, except with two choices.  YWAM or a local church in Japan.  Finally, we felt led that this time we needed to plug directly into the people and culture and so we went the direction of the local church.  I asked the Lord to close the doors if it was not His will, and open them if it was His will. Indeed, everything lined up in perfect timing and with God’s speed and favor (not only for us but also for the church).  Some of you know one of the challenges we had was processing Erika’s visa for Japan, and though we had a test of faith, God worked in miraculous ways for us. Even after arriving in Japan, when we received our certificate of eligibility we were told that it had been processed in record time.

I wrote all of this to point out that from the beginning, the future was uncertain. However, the passion in our hearts was there, and we committed our steps to God. The doors opened and before you knew it we were here.

So what happened between then and now?
First of all, God was faithful to us and provided all our needs.  He also worked in many ways, both seen and unseen.  When we were tired, He was not.  When we were sleeping or unaware, He was still working. He answered our prayers and made things grow.
Now I must speak of the difficulties.  There have been difficulties for both of us, especially for Erika. From the beginning Erika went through culture shock and many tears.  I myself have had my fair share of hardship and moments of depression.  In the end the Lord sustained us and gave us hope.  Lately though, Erika has been concerned about the condition of her soul, and has become very weary. I told her that I would not force her to stay here, but that it was God’s will for me to be understanding and gentle to her. The first time I said that she prayed and felt led to stay here longer.  However, some months later the same thing came up again, and I went to the Lord in prayer.
He did not tell me go or stay. However, He reminded me to be understanding and love Erika like Christ loves the church.  With this counsel I felt peace, and I told Erika. This time she did not decide to stay, but felt that the right thing for us was to go home for now to Brazil and recover and gain strength.  I am also confident that this time will be wonderful for both of us to build up strength and prepare ourselves for the road ahead. Honestly, I  think I myself am also ready for a time of recovery after this wearisome “battle.” Therefore I am hopeful and have peace in my heart about all these things, and Erika is also feeling peace.
Furthermore, we hope to also do something for the Lord while in Brazil, whether in the church or in evangelism.  We have set our hands to the plow, and we must not look back. I am excited to see what God has in store!  May His will alone be done.
We are also looking forward to getting more connected with Erika’s home church (something we have not yet done since having been married).  This will be a time of strengthening our spiritual bond with our fellowship of believers in Brazil.

Lastly, Japan is still on my heart.  I hope to continue praying and Lord-willing come back again in the future to participate in furthering the Gospel here, whether short or long-term.  Maybe we can also encourage others to join the work in Japan, because the Harvest is great but the workers are few. However, who knows where God will lead next. It might be something that never crossed our minds.

Please keep us in your prayers.
And do not forget to pray for 2 particular people whom the Lord has done work in here:  Mr. Ishikawa, and Mr. Katae.  Pray that the Lord will grow the seeds of His word in their hearts and bear much fruit in them for the Kingdom.  Pray also that they will be protected from the enemy, and that God will increase them in faith, love, and understanding.

May God bless all of you and keep you in His peace, in the name of our Lord Jesus Christ. Amen.

Bearing Fruit with Patience

Dear Family in Christ, even though we send you regular newsletters, for you what we are doing here must be like looking through a foggy window. Through this message, we hope to fill you in with a few more details so that you can participate with us in God’s work through prayer.

Before going any further, let’s look at one scripture:

From the Parable of the Sower found in Luke 8:4-15

“But the seed in the good soil, these are the ones who have heard the word in an honest and good heart, and hold it fast, and bear fruit with perseverance.”

(perseverance has to do with patience and endurance, often in the face of difficulties or discouragement).

Before we came to Japan, we expected struggles, culture shock, and opposition from the enemy. Now we can truly say we have experienced these things here, and it has stretched us to the maximum (both of us in different ways).

Erika and I both have had trials in our souls since coming here.  I wouldn’t say Japan is as physically demanding as other mission fields, but spiritually on the other hand….

Beyond these things, we have had many tests of faith concerning provision of our needs.  But in the middle of all these struggles, God has been faithful.  I will have to say, for me personally, harder than anything else has been a spiritual battle here in Japan. The land is filled with idols and shrines on every mountaintop (and there are many mountains!), as well as superstitions and charms (I believe for many of them these things are just traditions).  We want to share the love of Christ with these people who don’t know true love.  With the one of the highest suicide rates in the world, and the pressures of society weighing down on their hearts, this people is in so much need of God’s message of life through repentance and faith.  Less than one percent of this population knows about God’s love, and so they must resort to the comforts and pleasures of this world to temporarily satisfy their empty hearts. Most of them are taught in school that Christ and His teachings are a cult, and so they are misled even further from the possibility of receiving true love and eternal life, which can only be found in God through Jesus Christ.

Sometimes it is tempting to let discouraging thoughts come into our minds.  The work ahead of us seems so huge and difficult.

Japan is a small country, but it is a spiritual giant.  Let’s consider the history of David and Goliath.  The Israelite soldiers cowered in fear before the size and strength of the giant who defied the Living God.  None of them dared accept the challenge.  Their focus was on their own puny strength, rather than the power of the God who spoke the world into existence.  But a little shepherd boy, having no armor or sword, only a stick and some stones faced the giant head on.  He defied Goliath in the name of the Living God, and ran straight at the giant in full confidence. Why?  Because the Living God, Creator and Lord of the universe, is bigger and more powerful than any giant… and for Him, nothing is impossible.

If I plan on doing this in my own strength with my own  plans, I might as well pack my bags now, because it will end in failure and disgrace. But if it is the Living God who I trust in, it is not I who will win the victory, but the Most High God. He is more than able to protect us from all evil, and to work his purpose for His glory.

Now I will paint you a picture of what God has done here in the time we have been here.

First of all, God has been faithful to provide all of our needs. When we get to the bottom of our provisions, he always hears our prayers and provides.  For instance, just last week we had no money left to buy food and so Erika and I agreed to pray together in faith for God to provide.  We felt we should not ask anyone for money, but that God would touch someone’s heart.

A couple days later, when  we looked at our email in the afternoon, we found that my Dad had sensed we were in need and gave us his usual monthly contribution earlier than usual with a little extra on top.  We were once again able to see God’s faithfulness to us.

This is only one example of God’s provision, but he has provided for us in many unexpected ways and in answer to our prayers since we have been here.

Now I will tell you one story which involved our upstairs neighbor.  We mentioned him before in our newsletters, but now I will write in more detail.

His name is Ishikawa.  (side note:  in Japanese,  Ishi = stone,  and kawa = river)

Our fellow co-worker May has been a great help to us since we moved to Tsukuba.  She is the one who helped us find this apartment we live in now.  The polite thing to do when you are new to the neighborhood is to knock on each door and introduce yourself, offering a small gift at the same time.  So we bought some brazilian wafer-cookies for a cheap price and knocked on each door, introducing ourselves.   The neighbor right above us (Ishikawa) opened the door, and after receiving our gift, invited us into his home.  He informed us that his wife had died only a month before.  We told him that we would be his friend, and explained that our reason for happiness was only in Jesus.   We also invited him to come to our weekly Bible study at Sister May’s house, explaining to him that we have a meal and sing songs together too.

To make a long story short, he began coming every week and always came with a magnifying glass (to read the small Japanese characters in his Bible) and a heart ready to learn.  He also frequently took me and Erika for dinner or some fun activity, always insisting to pay.  Actually this was his character in general, to show generosity to others.  Over time, even though we could not see what God was doing in His heart, he one day told us he was a Christian.  We  were not sure how genuine his faith was, but he was clearly desiring to live the Christian life.

To all of our surprise, he told us that he wanted to buy a house to use for the church and for english classes.  And he wanted me and Erika to move into the place as the caretakers! He used all the money had saved up, as well as many hours each week fixing the place up and preparing it for use.  His desire he told me, was for everyone to be one big family.

As often as I could, I tried with broken Japanese to explain the Bible to him, but Pastor Ohno was great help for Ishikawa, because he was able to explain clearly to him God’s word and spiritual things in Japanese at our weekly Bible studies.

Finally, the house was ready, and Ishikawa decided to move in himself (instead of us) so that he could continue repairing it and handling the costs.  We just had an opening ceremony of dedication for the place this last Sunday and we will start having Japanese Bible studies every week.  Now the biggest challenge is praying for Ishikawa to continue growing into a mature Christian in character and understanding of God’s Word, so that he can be a worthy ambassador of Christ in that neighborhood.   He is still only learning the basics and has a lot to learn so please pray for him!   We will all work together to reach out with love and evangelism to this neighborhood, praying that God will lead us according to His will.

In the end, this is not a result of us or Pastor Ohno, or May or anyone else, but of God.  For we had no idea we would meet this neighbor above us, and no idea this was the apartment we would move into.  We certainly wouldn’t have imagined the man would give all he had to buy a house to use for the church.  We were just as surprised as everyone else.  Therefore we give glory to God the Father for the perfection of his plans and purposes, and also His timing.  Our plans sometimes look far different than God’s plans (and often more human and predictable).  But God carries us on adventure of surprises and miracles, if only we are able to jump on for the ride and trust Him.

And we must always remember that it is God who makes things grow, not us.

Here is one final scripture to meditate on:  Mark 4:26-29

 And He was saying, “The kingdom of God is like a man who casts seed upon the soil; and he goes to bed at night and gets up by day, and the seed sprouts and grows – how, he himself does not know. The soil produces crops by itself; first the blade, then the head, then the mature grain in the head. But when the crop permits, he immediately puts in the sickle, because the harvest has come.”

We hope this message has encouraged you and provided you with more information.  Please remember us in your prayers!
Love,
Jesse and Erika

Produzindo frutos com Paciência

Querida família em Cristo, apesar da vida aqui ser cheia de detalhes pra nós, sabemos que para vocês, é como se estivessem vendo tudo através de uma janela embaçada. Através desta mensagem, nós queremos que vocês saibam de tudo o que está acontecendo pra que possam participar do trabalho de Deus aqui através das suas orações.

ago13

Antes de ir mais a fundo, vamos olhar a Palavra de Deus: da parábola do semeador em Lucas 8:4-15

“Mas as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto, com perseverança.” (perseverança tem a ver com paciência e resistência, muitas vezes em o face de difficuldades ou desanimador)

Antes de vir para o Japão, nós esperávamos dificuldades, choque cultura, e oposição do inimigo. Agora nós podemos verdadeiramente dizer que nós realmente experienciamos isso aqui, e que isso nos ‘alongou’ ao máximo (nós dois em maneiras diferentes).

A Erika e eu tivemos muitas provas na nossa alma desde que chegamos aqui. Eu não diria que o Japão é fisicamente difícil como outros lugares, mas em compensação espiritualmente…

Nós também tivemos muitos testes de fé a respeito da provisão das nossas necessidades. Mas no meio de todas essas dificuldades, Deus tem sido fiel. Eu tenho que dizer, pra mim pessoalmente, mais difícil do que qualquer coisa tem sido a batalha espiritual aqui no Japão. A terra é cheia de ídolos e santuários em todos os topos de montanhas (e há muitas montanhas!), superstições e encantos. Eu só quero compartilhar o amor de Cristo com essas pessoas que não sabem o que é amor verdadeiro. Com uma das maiores taxas de suicídio do mundo e as pressões da sociedade pesando nos seus corações, essas pessoas precisam tanto da mensagem de vida através de arrependimento e fé em Deus. Menos de 1 por cento da população conhece o Deus de amor, então eles tem que buscar outros confortos e prazeres desse mundo pra satisfazer os seus corações vazios temporariamente. A maioria deles aprende na escola que Cristo e seus ensinamentos são uma seita, então eles são enganados pra mais longe ainda da possibilidade de receber amor verdadeiro e vida eterna, que só pode ser encontrado em Deus através de Jesus Cristo.

Ás vezes, é tentador deixar pensamentos desanimadores entrarem na nossa mente. O trabalho em frente de nós parece tão grande e dificil.

O Japão é um país pequeno, mas é um gigante espiritual. Vamos considerar Davi e Golias. Os soldados israelitas se encolheram de medo diante do tamanho e força do gigante que desafiou o Deus vivo. Nenhum deles ousou aceitar o desafio. O foco deles estava em sua própria insignificante força, ao invés do poder do Deus que falou e trouxe o mundo á existência. Mas um pequeno pastorzinho, sem armadura ou espada, com apenas um pedaço de madeira e algumas pedras enfrentou o gigante. Ele desafiou o gigante no nome do Deus vivo, e correu diretamente para o gigante cheio de confidência. Por quê? Porque o Deus vivo, criador e Senhor do universo, é maior e mais poderoso do que qualquer gigante… e para Ele, nada é impossível.

Se eu planejar fazer isso na minha própria força, com os meus próprios planos, eu deveria fazer as minhas malas agora, porque isso terminaria em falhas e desgraça. Mas se for o Deus vivo em quem eu confio, não sou eu quem vai ter a vitória, mas o Deus altíssimo. Ele é mais do que capaz de nos proteger de todo o mal, e trabalhar no propósito dEle para a sua glória. 

Agora eu vou contar um pouco sobre o que Deus tem feito nesse tempo em que estivemos aqui.

Primeiro de tudo, Deus tem sido fiel ao prover todas as nossas necessidades. Quando as coisas estão acabando, ele sempre ouve as nossas orações e provê as nossas necessidades. Por exemplo, na semana passada a gente não tinha dinheiro sobrando pra comprar comida e então eu e a Erika oramos juntos em fé pra Deus prover. Nós sentimos que não deveríamos pedir dinheiro para ninguém, mas que Deus iria tocar o coração de alguém. No dia seguinte, quando a gente olhou o nosso email, vimos que o meu Pai sentiu que estávamos em necessidade e nos deu o mantimento mensal mais cedo do que o normal, com um pouquinho a mais. Mais uma vez nós vimos a fidelidade de Deus para conosco. 

Esse é apenas um exemplo da provisão de Deus, mas ele tem provido para nós em muitas maneiras inesperadas e respondendo as nossas orações desde que chegamos aqui. 

Nós estamos trabalhando com um grupo de igrejas aqui, indo a estudos bíblicos e cultos de adoração, ás vezes pregando e muitas vezes viajando longas distâncias de carro. Também temos dado muitas aulas de inglês, tanto particular como em grupos. Nós também tivemos a chance de alcançar esses alunos com o evangelho. Mas ainda mais frutos para o evangelho tem sido produzido nos nossos vizinhos e conhecidos aleatórios! (pra que Deus receba toda a glória de acordo com os seus propósitos gloriosos)

Agora eu vou contar uma história que envolve o nosso vizinho de cima. Nós já falamos deles nas nossas newsletters, mas agora eu vou escrever com mais detalhes.

O nome dele é Ishikawa (em Japonês: Ishi=pedra, kawa= rio)

Nossa colega de trabalho May tem nos ajudado muito desde que nos mudamos para Tsukuba. Foi ela quem encontrou esse apartamento que nós moramos agora. A coisa educada a se fazer quando você é novo em uma vizinhança é bater em todas as portas e se apresentar, oferecendo um pequeno presente. Então nós compramos alguns Wafers brasileiros e fomos de porta em porta, nos apresentando. O vizinho acima de nós (Ishikawa) abriu a porta, e depois de receber o nosso presente, nos convidou para entrar. Ele nos contou que a sua esposa tinha falecido há apenas um mês. Nós falamos pra ele que seríamos seus amigos, e explicamos que a nossa razão de sermos alegres era Jesus. Nós também o convidamos para o nosso estudo bíblico semanal na casa da May, explicando pra ele que nós comemos e cantamos juntos também.

Pra encurtar a história, eles começou a vir todas as semanas, sempre trazendo a sua lupa (para ler as letrinhas japonesas na bíblia) e um coração pronto para aprender. Ele também sempre levava eu e a Erika para jantar ou fazer alguma coisa legal, sempre insistindo em pagar. Na verdade, esse é o seu caráter em geral, generoso para com os outros. Com o tempo, apesar de não podermos ver o que Deus estava fazendo em seu coração, um dia ele nos contou que ele tinha se tornado cristão. Nós não estávamos muito certos de quão genuína era a fé dele, mas ele claramente estava mostrando um desejo de viver uma vida cristã. 

Para a surpresa de todos, ele nos contou que queria comprar uma casa para ser usada pela igreja e para aulas de inglês. E ele queria que eu e a Erika nós mudássemos para tomar conta do lugar! Ele usou todo o dinheiro que tinha economizado, assim como muitas horas de trabalho a cada semana consertando o lugar. O desejo dele, é que todo mundo seja uma grande família. Nós sabíamos que Deus tinha um plano através desse pequeno senhor, então nós oramos por ele fervorosamente.

Sempre que eu podia, eu tentava explicar a Bíblia para ele com o meu pouco japonês. O Pastor Ohno o ajudou muito, porque ele era capaz de explicar claramente a palavra de Deus e coisas espirituais em japonês nos nossos estudos bíblicos semanais.

tgf

Finalmente, a casa estava pronta, e o Ishikawa decidiu se mudar, no lugar de nós, assim ele poderia continuar arrumando a casa e cuidando dos custos. Nós tivemos uma cerimônia de abertura e dedicação do lugar no domingo passado e nós vamos começar a ter estudos bíblicos em japonês toda semana. 

Agora o maior desafio é orar pelo Ishikawa pra que ele continue crescendo e se torne um cristão maduro em caráter e entendimento da palavra de Deus, assim ele poder ser um embaixador digno de Cristo naquela vizinhança. Ele ainda está aprendendo o básico e tem muito o que aprender, por favor orem por ele! Nós vamos trabalhar juntos para alcançar com amor e evangelismo para essa vizinhança, orando para que Deus nos direcione de acordo com a vontade dele.

Esse não é um resultado nosso, ou do Pastor Ohno, ou da May ou de mais ninguém, mas sim, de Deus. Nós não tínhamos ideia de que conheceríamos esse homem e não tínhamos ideia de que esse seria o apartamento que nós iríamos morar. A gente com certeza nunca teria imaginado que esse homem daria tudo o que ele tem para comprar uma casa para ser usada pela igreja. Nós fomos surpreendidos assim como todos os outros. Portanto nós damos toda a glória a Deus pai pela perfeição dos seus planos e propósitos, e também pelo seu tempo. Nossos planos ás vezes são muito diferentes dos planos de Deus (e frequentemente mais humanos e previsíveis). Mas Deus nos leva em aventuras de surpresas e milagres, somente se a gente ‘pegar carona’ e confiar nele.

 E precisamos sempre nos lembrar de que é Deus quem faz as coisas crescerem, não nós.

Eis uma passagem da bíblia pra meditar. Marcos 4:26-29

“Ele prosseguiu dizendo: “O Reino de Deus é semelhante a um homem que lança a semente sobre a terra. Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como. A terra por si própria produz o grão: primeiro o talo, depois a espiga e, então, o grão cheio na espiga. Logo que o grão fica maduro, o homem lhe passa a foice, porque chegou a colheita”.

Our Daily Life

Hello guys!
I decided to share a little bit of our daily life here in Japan!
On Mondays, we have our day off! We usually like to stay home, since we don’t have a lot of time to stay in our house during the rest of the week. It’s also a day for cleaning, laundry and shopping… Hehehe sometimes we like to go eat somewhere or enjoy Drink Bar at Coco’s.
On Tuesdays, we have a private lesson in our house, then we go to the Public Hall to teach English to 13 cute kids. It’s a lot of fun! After that, we attend to a Bible Study at sister May’s house and sometimes Jesse leads it!
On Wednesdays, Thursdays and Fridays, we wake up early and head to Sakaimachi, which is one hour away from Tsukuba. We go there to take care of the room that is rented for the church, and we also teach a few private lessons and Kids Brown lessons there. We like to spend our time there reading our Bibles, studying Japanese and also creating relationship with the shop owners and workers.
Saturdays are our open days, which means, sometimes we go help in Sakai or teach a lesson, sometimes we do something in Kashiwanoha, sometimes we go to Tokyo or Mitsukaido to help with something… It changes every week.
Sundays are, of course, church day! Since we are missionaries, we have to rotate between churches. We go twice to New Creation in Sakaimachi, once to Lord’s Heir in Mitsukaido and once to Gospel Chapel in Tokyo.

That’s just what happens every week, but we also do many different things throughout the week, like reaching out to our neighbor Ishikawa, sometimes hanging out with friends, attending to special services, preparing messages, etc. 😉

Erika